A cotação do barril de petróleo


Risco de perda do capital
Classificação: 4.01 92 votos
 

Quando se decide investir em petróleo, é indispensável conhecer a cotação do barril e sua evolução, claro. Mas como essa cotação é determinada, ou em outras palavras o preço do ouro negro, e como podemos explicar suas variações? Entenda como abordar a cotação do barril de petróleo bruto de maneira simples para obter lucros em curto, médio ou longo prazo.

 

Lembrete sobre as origens do petróleo:

Para entender como é definido o preço do barril de petróleo, lembramos que essa matéria-prima é uma energia fóssil produzida somente por alguns países como Arábia Saudita, Estados-Unidos, Rússia, Irã, Iraque, ou ainda China ou México. Ele é coletado por meio de perfuração e depois entregue, refinado ou não, aos países consumidores, principalmente europeus, americanos e asiáticos, permitindo produzir combustíveis, tal como gasolina ou óleo diesel, depois de refinado e tratado quimicamente. Em função de sua origem e destino final, o petróleo ganha nomes distintos e seu preço também pode variar.

As diferenças observadas na cotação do barril de petróleo são, antes de tudo, função de sua qualidade. Diferenciam-se assim o Arabian Light, que vem do Oriente Médio,o petróleo Brent produzido no Mar do Norte, e o WTI, West Texas Intermediate, produzido nos Estados-Unidos que é o mais negociado no mundo, já que é ele que você encontrará como cotação de referência.

 

Como são determinados os preços do barril de petróleo?

Como provavelmente sabe, é por meio de uma unidade, o barril, que o petróleo bruto é cotado nos mercados financeiros, qualquer seja sua origem. É preciso saber que um barril corresponde a aproximadamente 159 litros.
A cotação do barril de petróleo ocorre no mercado internacional 24 horas por dia, mas falaremos somente aqui de duas praças financeiras principais quanto a sua cotação: New-York, pelo petróleo de tipo WTI, e Londres pelo Brent. Portanto, você não especulará nos mesmos mercados, nem com os mesmos valores, em função do tipo de barril de petróleo em que você escolherá investir.

 

Como explicar as variações da cotação do barril de petróleo?

Como qualquer ativo financeiro cotado em Bolsa de Valores, a cotação do barril de petróleo é submetida a flutuações que dependem essencialmente dos investimentos realizados no âmbito internacional. Assim, vários fatores influem nesses preços, de maneira direta ou indireta.

Evidentemente, é a oferta, portanto a produção e sua estabilidade, o primeiro critério de justificação das cotações do barril de bruto. É a OPEP que é encarregada de determinar quantos barris serão produzidos por dia e suas publicações são acompanhadas com muita atenção pelos investidores. Essa organização é composta de vários grandes países produtores mundiais.

Finalmente, os fatores ligados à demanda também são primordiais. Assim sendo, um aumento das necessidades em energia de um grande país consumidor pode ter uma influência de importância variável na cotação do barril.

 

Como explicar a queda das cotações do petróleo em 2014?

A queda dos preços do petróleo que observamos em 2014 é um exemplo concreto da evolução da cotação do ouro negro ligada aos diversos fatores que a influenciam. Com efeito, o petróleo bruto conservou uma cotação estável durante vários anos, de 2011 a 2014, para depois cair rapidamente em 2014, perdendo quase metade do seu valor.

Essa queda súbita e rápida da cotação do petróleo foi causada por três fatores fáceis de identificar. Em primeiro lugar, pôde‑se observar, em 2014, um crescimento econômico muito mais baixo do que os analistas financeiros haviam antecipado. Essa má surpresa levou a uma queda do consumo industrial de petróleo e, portanto, uma queda da demanda mundial pela matéria‑prima.

Em segundo lugar, e ao mesmo tempo, a produção mundial de petróleo bruto aumentou brutalmente devido, em grande parte, ao crescimento da produção de gás de xisto nos Estados‑Unidos que contribuiu a um aumento importante dos estoques americanos de petróleo bruto.

Enfim, e este é provavelmente o fator mais influente daquela crise do petróleo, a OPEP decidiu não intervir no preço do petróleo ao não reduzir a produção dos países membros, o que gerou um aumento da oferta com relação à demanda.

Depois dessa crise, a cotação do petróleo, claro, voltou a crescer!

 

Mercados onde é definida a cotação do petróleo:

A cotação do petróleo é inscrita em vários mercados e praças financeiras que lhe propomos de descobrir detalhadamente nesta sessão.

Em primeiro lugar, no que se refere à negociação do petróleo, é preciso conhecer o mercado ‘spot’ do petróleo, pois é nesse mercado que se efetuam as compras e as transações financeiras tendo o objetivo de entrega física de barris de petróleo. Evidentemente, são principalmente as grandes companhias petrolíferas e as refinarias que atuam nesse mercado.

Em seguida, o petróleo bruto é mencionado nas diversas praças financeiras importantes que representam o mercado internacional e que funcionam 24 horas por dia. As duas praças financeiras mais usadas para a cotação do petróleo são estas: 

  • O NYMEX, o New York Mercantile Exchange, sediado em Nova-Iorque; e,
  • O ICE Futures Europe, ou Intercontinental Exchange, sediado em Londres.

Nesses dois mercados, não se trata mais de trocar barris de petróleo físicos, já que são trocas exclusivamente ditas “no papel”, apesar de hoje todas as transações serem feitas eletronicamente. Nos mercados NYMEX e ICE, a cotação do petróleo é determinada pelas posições tomadas pelos investidores, e isso em tempo real. Referência se faz a dois tipos específicos de cotação, a saber: a cotação do petróleo Brent, que é a referência europeia, e a cotação do petróleo WTI que é a referência americana.

Quando você investe on‑line, suas tomadas de posição são registradas nesses mercados específicos.

 

Fatores que influenciam a cotação do petróleo:

A cotação do petróleo evolui, como acabamos de ver, em função da oferta e da demanda. Portanto, é importante conhecer esses dados antes de querer investir na negociação dessa matéria‑prima.

A oferta de petróleo se origina das companhias petrolíferas encarregadas de extrair o petróleo pela exploração das jazidas. Existe uma Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) que se encarrega da regulação dos preços do petróleo bruto por meio de cotas de produção que ela impõe aos seus membros em função do nível da demanda. Dentre os países membros da OPEP encontramos: Arábia Saudita, Iraque, Irã, Kuwait, Venezuela, Argélia, Líbia, Nigéria, Emirados, Qatar e Equador.

Observamos que dois grandes países produtores de petróleo não fazem parte da OPEP: Estados‑Unidos e Rússia. Com efeito, a OPEP não controla a totalidade da produção de petróleo bruto no mundo, apenas uma parte. No entanto, as decisões da OPEP têm uma influência inegável sobre a cotação do ouro negro. Por exemplo, quando a produção de petróleo dos países membros da OPEP é reduzida, assistimos a uma alta na cotação do petróleo.

Notamos também que a OPEP não é a única causa das variações das cotações do petróleo no que se refere à oferta. Com efeito, outros fatores, como a descoberta de novas jazidas petrolíferas e a evolução do mercado do gás de xisto também têm uma forte influência sobre os preços. O mesmo ocorre com as notícias geopolíticas concernentes aos países exportadores.

No que se refere à demanda em petróleo, ela não para de crescer ao longo dos anos, provocando o aumento da cotação do barril. Com efeito, o desenvolvimento industrial rápido de certos países, notadamente na Ásia, contribuiu sobremaneira ao crescimento do consumo de petróleo no mundo ao passo que a produção atinge pouco a pouco seus limites e tem dificuldades para aumentar. Contudo, para analisar corretamente a demanda em petróleo, é importante levar em conta a saúde econômica dos países importadores. Num período de crise econômica, observa‑se, por exemplo, uma queda do consumo e, portanto, da demanda.

Além da oferta e da demanda, a cotação do barril de petróleo pode ser influenciada por outros fatores, como acidentes nos locais de produção mais importantes, crises financeiras de forte magnitude, conflito militar nas principais zonas de produção, ou ainda o preço do dólar.

Concernente a esse último ponto, vale ressaltar que o valor do dólar pode ter uma influência em curto prazo sobre a cotação do petróleo ou das matérias‑primas em geral, já que é com essa moeda que tais matérias‑primas são negociadas no mercado. Assim sendo, um dólar baixo tende a atrair os investidores que utilizam outras moedas a negociarem petróleo, já que se beneficiam de uma taxa de câmbio interessante.

Especule sobre a cotação do petróleo ao vivo:

Aproveite a acessibilidade das matérias-primas em tempo real e on-line para investir seu dinheiro na cotação do petróleo. Ingresse agora mesmo numa plataforma de trading de qualidade e negocie sobre a evolução do preço do barril, para a alta ou para a queda.